O cinema da amargura: Haneke e a visão do intolerável



Através de aulas expositivas, indicação de leituras e análises de sequências dos filmes de Michael Haneke, o curso almeja perscrutar a obra do cineasta examinando seus principais aspectos temáticos e formais, bem como os diferentes discursos – históricos, políticos e filosóficos – que constituem sua filmografia. A partir da fragmentação da obra do diretor austríaco numa série de eixos, a intenção principal do curso é observar como nas suas imagens palpitam as complexas relações entre estética, política e estruturas de agressão. Veremos como grande parte do cinema de Haneke utiliza-se de construções metafilmicas que põem o espectador em jogo - ou em crise - com os processos de identificação do ilusionismo cinematográfico. Tal gesto forma a base para pensarmos a “imagem do intolerável” e o “intolerável da imagem” em seus filmes. Uma análise que permitirá problematizar e por em dúvida o alcance político do cinema de Haneke e sua construção crítica do espectador.



Voltar

Caixa Cultural