Ciclo de debates

Ódio, Injustiça e Exceção: em torno de Michael Haneke


O objetivo deste ciclo de debates é discutir como no cinema de Michael Haneke palpitam as ambíguas relações entre imagem, violência e espetáculo. Ao fazer o espectador enxergar como as coisas são observadas por diferentes dispositivos de visualização, incluindo o próprio cinema, Haneke expõe não apenas os artifícios que constroem a representação, mas também o perturba entre o distanciamento crítico e a identificação com o ilusionismo cinematográfico. Trata-se de um jogo metafílmico, nada gratuito, de desorganização moral, que compõe grande parte da filmografia do diretor e a faz dialogar com a “estética da crueldade” proposta por Antonin Artaud. É através desse jogo cruel que o espectador é transformado em testemunha ocular e observa um universo dominado pelo ódio, pela injustiça e pela exceção, que se tornam regras. Uma obra que invade as salas de cinema às portas da globalização e demole  o termo “civilização” expondo seus escombros diante das vistas grossas daqueles que a observam passivamente. O que se propõe é, sobretudo, um cinema que rejeita qualquer tipo de delicadeza ou de concessões aos olhares vitrificados pelos clichês da indústria audiovisual.  A partir do diálogo com a obra de Haneke serão debatidas as atuais posições da imagem cinematográfica frente a temas que afligem a contemporaneidade, tais como “cotidiano e brutalidade”,  “humanismo e civilização”, “indiferença e exclusão”, “alienação e existência”, “fascismo e ressentimento”, “terror e ameaça”, “trauma, passividade e intolerância”. Uma análise que não visa exaltar o cinema do realizador austríaco, mas problematizar suas singularidades e os paradoxos de suas reivindicações estéticas e políticas para a construção crítica do espectador.


08/11_Destruir controles remotos: estética, política e agressão
Ivana Bentes e Rodrigo Labriola


09/11_ Guerra civil e extinção da moral humanitária
Ieda Tucherman e Marcelo Carvalho


10/11_Exceção, injustiça e espetáculo: disparos críticos
Juliano Gomes e Danusa Depes


11/11_A vida absurda e a morte em vídeo
Adalberto Muller e Erick Felinto


16/11_O terrorismo cinematográfico: dor, trauma e ameaça
Keiji Kunigami e Patrícia Rebello


17/11_Ódio, vingança e ressentimento: transfusões fascistas
Eliska Altmann e Hernán Ulm


18/11_Frieza, intolerância e exclusão: o silêncio dos vizinhos
Denise Trindade e Luiz Augusto Resende


 

O ciclo de debates ocorrerá às 20:00h, sempre após a última exibição de filmes do dia. Ver a programação de FILMES no site.


Certificados para os que comparecerem a 75% do ciclo de debates.



Caixa Cultural