O tempo do lobo

(Le temps du loup, 2003)
França, 113 min, 35mm
Direção: Michael Haneke
Roteiro: Michael Haneke
Empresa Produtora: Wega Film, Les Films du Losange, Arte France Cinéma, Centre National de la Cinématographie (CNC), Eurimages e France 3 Cinéma.
Distribuição: Les films du Losange
Elenco: Isabelle Huppert, Anaïs Demoustier e Béatrice Dalle

Exibição em DVD
Classificação indicativa:

Este obscuro filme de clima apocalíptico revela o significado do termo “humanidade” quando se trata de lutar pela sobrevivência. Tudo começa com um imprevisto: ao chegarem a sua casa, Anna e sua família são surpreendidos por um grupo que invadiu seu lar. Expulsos com extrema violência de sua própria casa, os protagonistas tentam sobreviver num campo selvagem e povoado de ameaças, até descobrirem que seu drama é apenas um dos múltiplos efeitos de uma tragédia de proporções mundiais. Após ter sido aceita num grupo de refugiados liderados por um traficante de água e sexo, Anna precisa proteger seus filhos expostos às selvagerias da condição humana, enquanto esperam um trem de existência duvidosa que supostamente os conduzirá a algum lugar seguro. Neste filme seco, desprovido dos clichês do gênero “cinema-catástrofe”, Haneke apresenta um conjunto de violentas regras sociais, que demandam diversos rituais e sacrifícios comandados pela esperança e pelo desespero da salvação. Nessa situação-limite, o humanismo é eclipsado pelos mais rudes instintos de sobrevivência, numa espécie de zôo humano habitado por toda espécie de barbárie e corrupção. O tempo dos lobos foi um título extraído do Cântico do visitante, que por sua vez é uma parte do Codex Regius, considerado o mais antigo poema alemão, dedicado a descrever o Ragnarök. Nesse "crepúsculo dos deuses" da mitologia nórdica, um grande conflito deflagraria ferozes desastres naturais como um prelúdio do fim do mundo.



Trailer

< O sétimo continente        Três caminhos para o lago >