Variação

(Variation, Daß es Utopien gibt, weiß ich selber!, 1983)
Alemanha, 98 min, DVD
Direção: Michael Haneke
Roteiro: Michael Haneke
Empresa Pprodutora: Sender Freies Berlin (SFB)
Distribuição: RBB
Procedência da cópia: Instituto Goethe
Elenco: Elfriede Irral, Suzanne Geyer e Hilmar Thate

Exibição em DVD
Classificação indicativa:

Variação é a história de uma relação amorosa adúltera entre Georg e Anna. Os amantes sabem que podem ferir pessoas próximas queridas e se atormentam pela culpa. Assim, com suas vidas atrapalhadas pela paixão, eles resolvem tomar atitudes que darão asas a seus desejos, mas causarão estremecimentos em outros afetos. Variação, cujo subtítulo é “que utopias existem, eu sei muito bem!”, abre com uma tomada que mergulha sobre Berlim do alto, dialogando com um personagem: um homem que, quando criança, pensava que os anjos estavam observando tudo atentamente. Um movimento cinematográfico cujo objetivo talvez seja também dar asas à fantasia. Na espacialidade do filme, os protagonistas tentam desesperadamente se aproximar uns dos outros, e também da câmera, enquanto procuram conter suas emoções ao serem vistos em panoramas objetivos. Este filme é uma rara incursão de Haneke no Bürgerliches Schauspiel, uma forma fácil de drama burguês freqüentemente adaptável às solicitações da televisão pública. Aqui aparecem pela primeira vez os nomes Georg e Anna, que logo protagonizarão vários filmes do cineasta. Com eles, neste caso, acompanhamos um romance de tom epistolar construído no tom das cartas trocadas pelos amantes apaixonados ou escritas por aqueles que eles fizeram sofrer.



< Depois de Liverpool        Funny Games >